Optidata
Atenção, concentração e foco: como eles otimizam processos

Atenção, concentração e foco: como eles otimizam processos

O mercado de trabalho vem sofrendo grandes mudanças nos últimos anos, principalmente, pelas novas formas de consumo e comunicação, atrelados ao desenvolvimento de novas tecnologias. Se antes ele buscava por colaboradores com capacidade em executar um grande número de atividades, das mais diversas dentro da empresa, hoje, esse cenário tem exigências diferentes.

Atenção, foco e concentração: estes são os queridinhos do momento quando o assunto é produtividade e competência, e acredite, essas qualidades estão cada vez mais escassas e difíceis de serem administradas. As causas são as mais variadas possíveis, mas, vamos começar do início: você sabe qual a diferença entre esses conceitos?

A atenção é um estado de percepção da mente, que pode ser seletivo ou focado. Ela recebe as informações do ambiente de forma passiva. A concentração é a atenção focada à uma atividade, tal como um projeto de trabalho, dirigir, etc. O foco é voltado ao objetivo em si, o que se planeja fazer, aonde quer chegar, etc.

Causas e consequências: a falta de concentração

A capacidade de se concentrar varia de pessoa para pessoa: sempre haverá alguém com maior facilidade em manter sua atenção em algo do que a outra e, além disso, muitas coisas no dia a dia, seja em casa ou no trabalho, podem ajudar ou atrapalhar sua capacidade de foco.

Separamos uma lista dos ladrões de atenção mais comuns no nosso dia a dia:

#1 Tecnologia digital: aliada e inimiga, ela atua como um verdadeiro agente duplo quando o assunto é nossa atenção, afinal, é difícil resistir a uma mensagem no WhatsApp, aos e-mails recém-recebidos e às notificações insistentes do Facebook e outras redes sociais. Trabalhos conectados direto com estas ferramentas também podem dispersar pelo fluxo de atenção dividida.

#2 Multitarefas: nós não somos seres multitarefas: fazer mais de uma atividade ao mesmo tempo é um dos grandes inimigos da qualidade de seu trabalho e da sua capacidade de concentração.

O cérebro, assim como o corpo, precisa estar aquecido para fazer um trabalho e, toda a vez que você iniciar algo e for chamado por um colega para conversar, precisar atender o telefone, ou até sair em pequenas reuniões sobre outros projetos, o seu cérebro ficará frio para aquele assunto e precisará reaquecer, levando mais tempo para engatar a atenção na tarefa e concluí-la.

#3 Não gostar do que você faz: o cérebro humano sempre tentará fugir de situações desagradáveis e, quando você faz algo que não gosta, está estressado, cansado e em outras zonas de desconforto ele irá, automaticamente, se desligar e voltar a atenção para a série que você assistiu ontem, sua caneca de café, ou qualquer outra lembrança mais agradável.

Pergunte-se: em quais situações você está quando sua mente perde a concentração.

#4 Bombardeados por informação: se a falta de estímulos é prejudicial, a sobrecarga dos mesmos também. O cérebro tem uma capacidade limitada de lidar com grandes fluxos de informação e afazeres simultâneos, se essa capacidade é ultrapassada, deslizes como desatenção, esquecimentos e um baixo rendimento serão as consequências.

Mudando o jogo

Mas, com tantas distrações é possível conseguir aprimorar a concentração? Segundo Daniel Goleman, psicólogo americano, autor do livro “Foco: A atenção e seu papel fundamental para o sucesso”, a resposta é sim. Podemos treinar nosso cérebro para que a atenção, concentração e foco estejam alinhados e a produtividade aumente.

Separamos algumas dicas que podem ser aplicadas tanto para o desempenho pessoal quanto para o treino de equipes em empresas.

#1 Aprendendo a prestar atenção ao todo: este exercício é para que você tome consciência de tudo ao seu redor. Sente-se em sua cadeira e apenas escute, seja o colega ao lado digitando, o barulho do zíper da jaqueta de alguém, o arrastar de cadeiras, conversas paralelas, etc. Isso ajudará a ter insights e a se habituar com os ruídos paralelos. Se o som é comum a você, as chances de se distrair com ele diminuem.

#2 Foco em um objeto: pegue uma caneta, sente-se de forma confortável e observe o objeto, veja todos os seus detalhes e foque-se apenas no mesmo, não se atenha a nenhum pensamento sobre o ambiente em volta, sua vida, ou até mesmo sobre o objeto, tais como preço, se escreve bem, etc.

Após isso, feche seus olhos e imagine a caneta e seus detalhes mentalmente, caso tenha dificuldades, veja a caneta por mais alguns segundos e repita o processo, prestando atenção em vários detalhes com os olhos fechados.

Este é um exercício de concentração que o ajudará a ter atenção para determinada atividade em seu dia, aprendendo a ignorar distrações externas (ambiente, conversas, sons) e internas (pensamentos, sentimentos). Dedique alguns minutos por dia para a atividade, mesclando objetos.

#3 O som do relógio: o exercício é muito parecido com o anterior, mas aqui você desenvolve a parte auditiva. Use um relógio que tenha o característico “tique-taque” e preste atenção no som de olhos abertos.

Após, feche os olhos e preste atenção no barulho, deixe-o completar sua mente e afaste quaisquer pensamentos que surgirem, a única coisa que você deve fazer é prestar atenção no som. Mais uma vez, dedique alguns minutos de seu dia para a atividade!

#4 Use sua memória: exercitar a memória é uma das ótimas formas de se manter atento e, a parte boa, é que você pode fazer isso de uma forma simples, através de jogos como xadrez, tetris, palavras cruzadas, sudoku, entre outros. Existem vários aplicativos de jogos que são destinados para este fim.

#5 Aprenda a dizer não: priorize e dedique-se, seletivamente. Quando tenta abraçar o mundo, as chances de não conseguir fazer nada direito são enormes, justamente porque o sucesso de algo baseia-se na qualidade do tempo, dedicação e esforço que se coloca nesse objetivo. Fazer várias coisas ao mesmo tempo é o mesmo que não fazer nenhuma direito.

Aprenda a priorizar o que realmente importa e saiba que existirão preços a pagar para isso, tais como rejeitar a proposta de um emprego com um salário maior, pois essa oportunidade vai de encontro com sua visão de moral, fazer grandes mudanças em sua empresa e sair da zona de conforto.

Defina seus objetivos

Com essas dicas básicas, treinar a capacidade de atenção, concentração e foco na empresa, nos trabalhos e objetivos a curto e longo prazo, deve ser muito mais fácil. Lembre-se: você pode, e deve, treinar suas habilidades e capacidades mentais, assim como pode e deve aplicar tais métodos a sua equipe.

Produtividade e excelência são as consequências de um trabalho bem estruturado, focado e concentrado.

OptiData

Segurança, disponibilidade e otimização: a Optidata oferece soluções em cloud sob medida para a sua empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *