Compartilhar Inscreva-se

5 dicas para manter o alto desempenho da equipe de T.I.

5 dicas para manter o alto desempenho da equipe de T.I.

O setor de Tecnologia da Informação já é considerado uma área estratégica na empresa, responsável tanto pelo suporte e apoio aos colaboradores quanto pelo desenvolvimento de atividades internas, serviços para o cliente e trabalho conjunto com outros setores, focando no equilíbrio entre a rotina e as inovações que garantem diferenciais para o trabalho.

Com isso, manter o alto desempenho da equipe de T.I. é uma necessidade em foco, principalmente para instituições que querem se destacar dos concorrentes e qualificar cada vez mais seus trabalhos.

Afinal, como a área afeta todos os setores, o ideal é que ela atue 100% e com o melhor apoio possível, garantindo qualidade nos serviços e entregas!

Para isso, confira 5 dicas sobre como manter o alto desempenho da equipe de T.I., direcionando os investimentos para resultados certeiros!

1. Apoie inovações e dê continuidade

Para o profissional desenvolver um pensamento voltado para inovações no trabalho e apresentar iniciativa no dia a dia é preciso treinar a equipe com esse foco, demonstrando formas estratégicas de resolver problemas, e, eventualmente, deixando-o questionar processos e encontrar soluções.

Para isso, a empresa precisa adotar uma metodologia que incentive o colaborador a sair de sua zona de conforto, que o deixe desenvolver brainstorms com a equipe e mapear fluxos para os problemas.

Além disso, o apoio deve ser constante e seguido de uma boa análise sobre as possibilidades e sugestões de inovar na empresa!

2. Aposte em equipes multidisciplinares

Outra possibilidade é trabalhar com equipes multidisciplinares para o desenvolvimento de projetos, aproveitando os pontos fortes de cada um para complementar os pontos fracos de outro, aproveitando para treinar o trabalho em equipe e o pensamento estratégico nas entregas.

Em empresas de chatbot, por exemplo, há um trabalho constante entre equipe de T.I. e demais áreas, com desenvolvedores, designers, linguistas que treinam o bot e programadores, cada qual responsável por uma área que, em conjunto, formaliza o sistema.

3. Preveja o outsourcing

Depois de treinar o profissional e prepará-lo para uma atuação com mais iniciativa, é necessário pensar no próximo passo.

Muitos colaboradores passam grande período de tempo realizando tarefas que poderiam ser automatizadas, garantindo horas livres do dia para serviços mais estratégicos ou mesmo investimento em especializações que seriam úteis para a empresa.

Assim, investir no outsourcing em algumas vertentes da T.I. pode ajudar a compor uma equipe mais interessante para a empresa, além de agilizar e qualificar processos a partir da automação.

Como exemplo, é possível atualizar Service Desk, Data Centers ou mesmo atividades de gestão e gerenciamento de softwares.

4. Pense em metodologias para a equipe de T.I.

Se o foco é no rendimento dos funcionários e maior aproveitamento das horas de trabalho, é possível investir em metodologias e ferramentas que possam ser adotadas individualmente, como:

  • Método Pomodoro: método de divisão de tempo para conclusão de atividades, baseado na cronometragem de 25 minutos de total foco e concentração e 5 para relaxar antes de voltar para as obrigações;
  • Scrum: mais direcionado para a equipe de T.I., o framework ajuda na gestão de softwares, dividindo as tarefas em ciclos que devem ser concluídos pelo funcionário. Assim, é possível ajudar o colaborador na performance individual, motivar os participantes e aprimorar a análise do projeto.
Leia também:  Técnicas de organização e otimização de tempo

5. Engaje os profissionais

Por fim, focar no engajamento dos profissionais é um passo para que eles se tornem mais entusiasmados com a empresa e contribuam proativamente com o negócio, além de se comprometer com a área.

Para isso, é possível juntar essa necessidade com a gamification, por exemplo, um método que gera maior produtividade e valor para a empresa a partir de recompensas por atividades bem sucedidas, ações individuais, trabalhos entre as equipes e demais possibilidades que possam ser mensuradas e reconhecidas.

É possível, por exemplo, criar um ranking ou elaborar jogos que, ao final de cada tarefa concluída, ofereçam formas de contribuição, como tickets que podem ser trocados ao final do mês.

Juntar a necessidade de aperfeiçoamento na empresa e na equipe de T.I. com formas e ideias inovadoras é uma ótima escolha para empresas que focam no alto desempenho. Porém, é necessário saber quando investir na atividade e como iniciá-la, evitando que o processo tenha ações negativas para os colaboradores. Em entrevista no Cubo, o diretor do Itaú Unibanco, por exemplo, afirmou que a aplicação de uma nova tecnologia na empresa para reconhecimento facial foi mal realizada, instalada sem planejamento, antes do tempo e eliminando uma boa possibilidade para o negócio.

Assim, todas as possibilidades devem ser estratégicas e planejadas anteriormente, prevendo resultados, formas de aplicação e variações que ajudem a rotina do funcionário e da empresa.

Compartilhe
OptiData

OptiData

Segurança, disponibilidade e otimização: a Optidata oferece soluções em cloud sob medida para a sua empresa.